-->

19/10/2018

Como criar uma máquina do tempo em casa em 3 passos


Sou uma acumuladora de recordações. Adoro guardar coisas que de alguma maneira me fizeram feliz ou tiveram um impacto significante na minha vida. Desenhos, cartas, fotografias... sempre fui de guardar tudo. 

Guardava essas coisas todas numa caixa de sapatos,debaixo da minha cama ou num cantinho no interior do roupeiro. Até que um dia a minha mãe me trouxe uma caixa lindíssma com um estampado de girassóis, e eu não pensei duas vezes: seria a minha nova caixa de recordações.


O processo é sempre o mesmo: sempre que sinto que algo serve para uma boa recordação, guardo e coloco na caixa.

Uma coisa vos garanto: a experiência de abrir esta caixa de tempos a tempos é sempre única. Normalmente costumo fazê-lo quando me aventuro naquelas limpezas profundas no meu quarto, em que me desfaço de roupas, livros, tralhas, e quando pego na caixa de girassóis, (para, quem sabe, encontrar algo de que talvez valha a pena eu me desfazer), esqueço-me de tudo e perco ali horas, numa viagem incrível até ao passado.

Não vou colocar aqui todas as recordações, pois algumas delas são demasiado pessoais. Muitas delas são cartas, conversas por escrito com terceiros, textos que eu escrevia... mas ainda assim selecionei algumas coisas para partilhar convosco.


Este texto eu escrevi no meu terceiro ano, depois de uma das melhores visitas de estudo de sempre, até hoje: Sintranima. Foi uma experiência tão boa, a vibe foi tão incrível que até hoje me recordo desse dia com um quentinho no coração. Tive necessidade de registar esse dia no papel, e usei um dos blocos de folhas lisas que nos deram nesse mesmo dia para o fazer. Usei-o por algum tempo para desenhar e escrever poemas (ela achava que era poeta, ela). Pelo texto (se conseguirem entender os meus gatafunhos) parece que não foi grande coisa. Mas na cabeça de uma criança de cerca de 8 anos que viveu tudo com muita intensidade, a realidade é outra!

Isto foi um postal que uma amiga me deu no meu aniversário de 15 anos (creio eu). Eu era muito Directioner nessa altura, daí as várias referências relacionadas à banda.



E claro, não podiam faltar as fotografias. Tenho mesmo muitas fotos minhas em criança e adoro todas elas. Tive uma infância muito feliz, e faria de tudo para viver toda essa época de novo.


Como eu vos disse ali em cima, eu era uma Directioner nata, e um dos meus sonhos era conhecer a banda. A verdade é que eles tornaram a minha adolescência muito mais doce e eu agradeço-lhes por isso até hoje! E bem, eu escrevia imensas cartas para eles, em portugês e em inglês, na esperança de lhes fazer chegar uma delas um dia. Excusado será dizer que nunca aconteceu, ahaha.

E isto é só um terço de tudo aquilo que consigo encontrar na minha caixinha de girassóis. Mas perco ali horas, sem exageros.

É uma autêntica viagem no tempo. Tenho ali dentro coisas de até uns 6, 7, ou mais de 10 anos atrás. E todas elas me relembram momentos muito bons, dos quais eu tenho imensas saudades.

Eu recomendo a toda a gente ter esta experiência. Aqui vão os passos para criarem a vossa máquina do tempo caseira:

1. Peguem em algumas coisas que tenham um significado importante na vossa vida;
2. Coloquem dentro de uma caixa;
3. Esqueçam que ela existe, por uns bons meses no mínimo.

Et voilá!

Vocês têm uma caixa de recordações? Que tipo de coisas costumam guardar? Para quem não tem uma caixa de recordações, gostaria de ter/criar uma? xx

5 comentários :

  1. Ahhh que maravilha! Tenho três caixas dessas - hoarder profissional aqui :p - e sou como tu, perco horas nelas quando me deparo com elas :) é TÃO bom!

    Jiji

    ResponderEliminar
  2. Também tenho duas caixinhas de recordações ahaha Adoro ir guardando coisas que me trazem memórias!

    Beijinhos,
    Yellow Rain

    ResponderEliminar
  3. Olá, olá!
    Eu desde o meu nono ano (salvo erro) também tenho uma caixa onde guardo tudo o que é importante para mim ou até mesmo coisas que gostei de fazer.. Nessa caixinha tenho um pouco de tudo... Fotografias, cd's e dvd's de bandas que ouvi na minha adolescência, bilhetes de cinema, bilhetes de estadias, etc e é super divertido quando tiro um bocado de tempo para ver todas essas recordações :b
    Beijinhos,
    BabyLú

    ResponderEliminar
  4. Eu tenho também a minha caixinha de recordações. E é sempre assim também, abro ela quando decido fazer uma daquelas faxinas pesadas no meu quarto, hahah Sempre é bom reler o que está lá dentro <3
    E adorei a suas coisas da fase Directioner, hahah, eu também era mas não tanto. Queria comentar: que letra linda a sua :)
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderEliminar
  5. Haa eu também tenho uma de recordações que deixa meu coraçãozinho bem apertado para todas as pessoas que fizeram e já não faz parte da minha vida.

    Amei o post, está um xuxuzinh

    Ja segui o blog

    ❤️https://dosedeestrela.blogspot.com/

    ResponderEliminar